1º ENCONTRO APÍCOLA TRANSFRONTEIRIÇO

A FNAP, em parceria com a Associação de Apicultores do Parque Natural de Montesinho, organiza no próximo dia 16 de junho, o I ENCONTRO APÍCOLA TRANSFRONTEIRIÇO.

Este primeiro encontro apícola nasce, não coincidentemente, em Rio de Onor, uma aldeia tão portuguesa como espanhola. De facto, Rio de Onor (Rihonor de Castilla para os Espanhóis) é ainda hoje uma aldeia comunitária do Nordeste Transmontano, um lugar onde os habitantes de ambos os lados da fronteira, por sinal a mais antiga da Europa, se entreajudam e partilham os fornos comunitários, os terrenos agrícolas e o rebanho, pastoreado em terrenos comunitários.

Com este evento a FNAP pretende juntar os apicultores de Portugal e Espanha, e tem como principal tema de discussão e debate a “Complexidade do Mercado de Mel: fraude a adulteração. Estado atual e novas técnicas analíticas de deteção.

Trata-se de um local também os apicultores de um e outro lado da Raia trabalham e produzem um dos emblemáticos Méis da Península Ibérica.

Aprendamos com as abelhas!

Consulte aqui o Programa.

Faça a sua inscrição em: https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSd0qN72EhaWis1D9_l5rBCOpq0pLIXaGnR3zEkJSWOHHyNvBA/viewform

Evento Organizado com o Apoio de:

GARANTIDO ALIMENTO PARA AS COLMEIAS SOBREVIVENTES AOS INCÊNDIOS

Na sequência dos incêndios ocorridos em 2017, a FNAP e as organizações de apicultores suas filiadas, têm vindo alertar para a necessidade de apoiar as explorações apícolas da zona afetada, cujo futuro se encontra ameaçado devido às perdas de efetivo e à escassez de pastagem que se fará sentir até ao início da Primavera seguinte.
 
Consequência do acompanhamento desta situação pelo Ministério da Agricultura, Desenvolvimento Rural e Florestas, foi assegurado o fornecimento de 100 toneladas de açúcar para alimentar as colmeias localizadas nas áreas ardidas e cuja sobrevivência se encontra ameaçada. Esta medida de apoio foi anunciada na passada terça-feira pelo Secretário de Estado do Desenvolvimento Rural e das Floretas, Eng. Miguel Freitas, na Sessão de Abertura do X Encontro de Apicultura do Algarve, e confirmada pelo Sr. Ministro da Agricultura, Dr. Luis Capoulas Santos em entrevista dada na quinta-feira, onde também realçou a importância da apicultura enquanto atividade económica fulcral para o desenvolvimento das zonas rurais, mas também como atividade potenciadora da regeneração natural da flora e dos habitats das áreas afetadas pelos incêndios.
 
O exaustivo levantamento feito pelas organizações de apicultores locais permitiu identificar 2.245 explorações cujo futuro se encontra ameaçado total ou parcialmente, no que totaliza um efetivo de 110.615 colmeias.
 
A partir de dia 15 de novembro, podem estes apicultores contactar com a organização de apicultores local, de forma a receber este apoio essencial para a sobrevivência da sua exploração, bem como para o futuro do sector apícola nacional.
 
Lisboa 10 de novembro de 2017,
A Direção da FNAP